Edição - Junho 2019
Justiça Federal
Digital

Diretora do foro participa do HubGov do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo

publicado: 29/06/19 - 13:42 | última modificação: 17/07/19 - 14:17h

A Justiça Federal sediou nos dias 27 e 28/06 e 4 e 5/7, em seu auditório, o programa de inovação “HubGov” para servidores do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo – TCEES.

O auditório da Justiça Federal será palco do HubJus do TCEES,
novamente, nos dias 1 e 2/8

A abertura do evento foi feita pelo presidente do órgão, conselheiro Sérgio Aboudib, que agradeceu à diretora do foro da Seccional
capixaba, juíza federal Cristiane Conde Chmatalik, pela cessão do espaço e apoio ao evento. Ele registrou que começava a se despedir, pois está encerrando o seu segundo mandato, pautado pelo planejamento estratégico como forma de gestão. “Essas ideias estão incorporadas à instituição, que eu considero o melhor tribunal e contas do país”. “Somos o único Estado nota ‘A’ no Brasil e isso só foi possível com planejamento e capacidade de adaptação às novas ferramentas de TI”, afirmou, destacando o binômio tecnologia – planejamento como responsáveis pelo sucesso alcançado.

Em seguida, André Tamura, diretor da WeGov, empresa que ministra a capacitação, explicou um pouco sobre a empresa e a proposta de “inovar para resolver problemas”, ressaltando que “não é qualquer instituição que se propõe a trabalhar dessa forma”.

 

Participando do primeiro painel, a diretora do foro fez sua própria apresentação dizendo que está há 14 anos no Espírito Santo e que sua experiência no HubJus (curso ministrado em 2018 para gestores da JFES) fez com que ela tivesse vontade de estudar Administração.

Leanderson Cordeiro (TCEES), Cristiane Conde Chmatalik (JFES), Sergio Aboudib(TCEES), André Tamura (WeGov), Fabiano Barros (TCEES) e Marília Assis (WeGov)

Cristiane Conde Chmatalik afirmou ter buscado inspiração para criação do Laboratório de Inovação da JFES e a realização do HubJus nos exemplos das Seccionais de São Paulo e do Rio Grande do Norte. O evento na SJES serviu para despertar nas pessoas aimportância dessas questões e chamá-las para participar da Solução.

A juíza federal falou ainda sobre as ideias surgidas no HubJus e sua implantação na JFES, além do uso do Laboratório de Inovação na discussão da Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU), com participação da conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Maria Tereza Uille.

Por sua vez, a outra participante do debate, Nara Caliman, do governo do Estado, apontou as grandes possibilidades do evento e o apoio da alta gestão como componentes importantes para a inovação, além das redes que se formam com a integração das instituições.

Juízes da Vara Federal da Serra ministram palestra na 17ª Subseção da OAB-ES

publicado: 17/06/19 - 14:17 | última modificação: 17/07/19 - 14:36h

Bruno Dutra (juiz federal), Ítalo Scaramussa Luz (presidente da OAB/Serra) e Caio Souto (juiz federal)

Os juízes federais Bruno Dutra e Caio Souto Araújo, respectivamente, titular e substituto da Vara Federal da Serra, ministraram palestra na noite de 27/06 no auditório da 17ª Subseção da OAB-ES, situado no bairro de Laranjeiras, Serra/ES.

Os magistrados discorreram sobre o tema “Os benefícios por incapacidade x O aumento das demandas judiciais”, assunto de extrema relevância em tempos de Operação Pente Fino do Governo Federal que está revendo e cancelando muitos benefícios concedidos pelo INSS.

Justiça Federal cachoeirense completa 20 anos de instalação

publicado: 17/06/19 - 13:59 | última modificação: 17/07/19 - 14:12h

Antiga sede da Justiça Federal em Cachoeiro.
Imóvel alugado, na Rua Doutor Hugo Zago
Filho, nº 1, Santo Antônio

Cachoeiro de Itapemirim/ES ganhou sua primeira vara federal no dia 28 de junho de 1999, num pequeno prédio na Rua Doutor Hugo Zago Filho, nº 1, Santo Antônio, cedido pela Prefeitura do Município. Sua instalação deu início ao processo de interiorização da Justiça Federal capixaba que, até aquela data, contava com sete varas federais, todas localizadas em Vitória.

Conforme o livro “Memória Institucional da Seção Judiciária do Espírito Santo”, do juiz federal Ronald Krüger Rodor, a inauguração da vara foi concorridíssima. Nela estiveram presentes, além do então presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, desembargador federal Alberto Nogueira, o corregedor-geral do TRF, Frederico Gueiros, e os também desembargadores federais Antônio Cruz Netto e Maria Helena Cisne. Marcaram presença, ainda, a então corregedora-geral
do TRF da 3ª Região, Ana Maria Pimentel, desembargadores estaduais, juízes do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região e autoridades municipais.

Cortando a fita, o des. fed. Alberto
Nogueira (presidente TRF2), ao lado
da juíza federal Enara de Oliveira e
da des. fed. Ana Maria Pimentel

A nova unidade jurisdicional iniciou suas atividades com cerca de 4 mil ações, referentes a matéria previdenciária e a execuções fiscais oriundas do Foro Estadual do município. Para exercer a titularidade da vara, foi designada a juíza federal substituta Enara de Oliveira Olímpio Ramos Pinto. E foi naquele município que, em maio de 2000, a magistrada foi promovida a juíza federal titular.

Cortando a fita, o des. fed. Alberto
Nogueira (presidente TRF2), ao lado
da juíza federal Enara de Oliveira e
da des. fed. Ana Maria Pimentel

Hoje a Justiça Federal de Cachoeiro de Itapemirim conta com sede própria, com três pavimentos, localizada na Av. Monte Castelo, s/nº, Independência, e é totalmente informatizada. Nela funcionam três varas federais, onde atuam 5 juízes federais e 45 servidores. Sua jurisdição abrange, além de Cachoeiro, os municípios de Alegre, Apiacá, Atílio Vivacqua, Bom Jesus do Norte, Castelo, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itapemirim, Iúna, Jerônimo Monteiro, Marataízes, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Piúma, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, São José do Calçado e Vargem Alta.

Tramitam na Subseção cerca de 8 mil processos.

Crianças e adolescentes visitam a exposição ‘Devir: em língua de brincar’ na Justiça Federal

publicado: 17/06/19 - 13:38 | última modificação: 25/07/19 - 18:26h

Um grupo de 89 alunos, entre 8 e 15 anos, da Escola Municipal Maria José Costa Moraes, localizada no Bairro São Pedro III, visitou, na última sexta-feira, 28/6, a exposição Devir: em língua de brincar, da artista e professora de Artes Ana Lúcia Gonçalves. Além de visitar a exposição, os alunos lancharam no foyer.

A professora Gilvânia Nogueira Baldow Portugal acompanhou as duas visitas dos alunos. Pela manhã, visitaram a exposição duas turmas, uma do 7º ano B e a turma do tempo integral. Eles foram recebidos pela própria artista, que apresentou suas obras.

À tarde vieram uma turma do 5º ano C e uma turma do tempo integral, acompanhadas da bibliotecária Mariluce de Souza Corrêa, que leu um texto produzido pela autora da exposição, e da professora de Artes, Vanessa Gonçalves Cezarino, que fez os alunos pensarem sobre o processo de criação da artista. Segundo Gilvânia Portugal, “os alunos da manhã gostaram tanto da exposição que queriam voltar à tarde”.

A exposição, organizada pelo Núcleo de Vitória do Centro Cultural Justiça Federal (CCJF), dirigido pelo desembargador federal Antonio Ivan Athié, e coordenado pela servidora Gina Valéria Coelho, pode ser visitada até o dia 12/7, na sede da Justiça Federal, em Vitória, das 12 às 17h, para o público externo.

 

X