Juiz federal Ronald Krüger Rodor toma posse amanhã (12/6) no Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo

 

O juiz federal Ronald Krüger Rodor, titular da 2ª Vara Federal Criminal de Vitória, passará a integrar como sócio, a partir de amanhã (12/6), o Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo (IHGES), associação sem fins lucrativos, de caráter cultural e científico, que visa o estudo da história, geografia e ciências afins relativas especialmente ao Estado do Espírito Santo.

 

O magistrado fará o discurso de posse também em nome dos demais 13 empossandos, em solenidade a ser realizada às 17h, na sede do órgão, na Av. República, 374, Parque Moscoso, em Vitória-ES.  A indicação para participar do IHGES partiu do atual presidente do órgão, Getúlio Neves, e foi endossada por mais dois membros.

 

Fundado em 12 de junho de 1916, o IHGES mantém arquivo e biblioteca especializados em assuntos capixabas, além de editar revista, promover cursos, reuniões, conferências, congressos e fomentar a publicação de artigos e pesquisas científicas que visem a incentivar valores capixabas e seu maior conhecimento.

 

Expressivos

 

Alguns de seus associados são expressivos representantes da cultura no Espírito Santo, como Afonso Cláudio, Carlos Xavier Paes Barreto, Almeida Cousin, Augusto Lins, Eurípides Queiroz do Valle, Guilherme Santos Neves, Hermógenes Lima Fonseca, Elmo Elton Zamprogno, Renato José Costa Pacheco, Miguel Depes Tallon.

 

O site do instituto destaca que “seu patrono é o herói espírito-santense Domingos José Martins, vulto de destaque na Revolução Pernambucana de 1817 e arcabuzado na Bahia em 12 de junho, data tradicional da efeméride máxima da Casa”.

 

Levantamento histórico

 

No ano passado, Ronald Krüger foi designado, juntamente com o juiz federal Américo Bedê Freire Junior, em portaria do diretor do foro da JFES, juiz federal Fernando Cesar Baptista de Mattos, para “praticar atos necessários ao levantamento histórico da Justiça Federal do Espírito Santo bem como de seus magistrados”.

 

O trabalho finalizado foi condensado em um arquivo com cerca de 280 páginas que registram os magistrados que atuaram na Justiça Federal capixaba desde 1891 até os dias de hoje.  O material está em fase de revisão e deverá ser editado em forma de livro ainda em 2013.

 

Com informações do IHGES.

 

NCS: ncs@jfes.jus.br

Núcleo de Comunicação Social e Relações Públicas

Em 11/06/2013.

11h18